7 de dezembro de 2010

Pontos corridos! eu sou a favor

Acho que uma das obrigações de um jornalista é se posicionar, sobre tudo. Para isto, é claro, necessita estar preparado. Já vi muito jornalista falando besteira por aí. Um amigo meu, Aurélio, quando fala do Botafogo ou de algum rival, fica totalmente parcial. Mas o Aurélio é um caso a parte.
Cresci vendo ídolos nascerem em grandes decisões. Na minha infância, todo garoto sonhava em brilhar na final de uma Copa do Mundo. Hoje, os garotos querem "deitar" na final da Liga doa Campeões da Europa, e até mesmo na final da libertadores e do Mundial de Clubes.
Nada é mais emocionante do que uma final de campeonato. Palmeiras e Corinthians em 1993, fim da fila palestrina. A cidade estava parada, vazia. Todo mundo ligado na TV. Me lembro de cada detalhe deste dia. Duvido que hoje sentem a mesma emoção vendo Corinthians e Goiás, Fluminense X Guarani.
Fico pensando; será que Robinho e Diego hoje seriam os nomes consagrados que são, se em 2002 já estivesse em ação a fórmula dos pontos corridos? Os amigos devem se lembrar que o Santos se classificou em oitavo e foi eliminando um a um seus concorrentes, entrando pra história na final das pedaladas contra o Corinthians de Rogério. E o gol do Viola, contra o Guarani em 88? Até hoje emociona a fiel torcida. Os três gols de Raí pelo São Paulo numa final contra o Timão? Todos estes momentos históricos aconteceram em disputas de mata-mata. A final de um Campeonato mexe com todo mundo. Pergunte ao Emerson do Fluminense, e garanto que o Sheik ia dizer que prefere marcar numa final contra o Flamengo, Vasco.
Todos os grandes torneios do mundo tem final. Copa do Mundo, Liga dos Campeões, Mundial de Clubes, Libertadores e até mesmo o Campeonato da Várzea aí da sua cidade.
Esta mania de copiar tudo que vem da Europa me irrita. Jajá vão querer mudar o calendário por causa da janela e lá vamos nós comemorar um gol e dar Feliz Ano Novo ao mesmo tempo.
Eu já decidi, Volta mata-mata. Quero sentir de novo a emoção das finais. A cidade respirando o clima de uma decisão. E por favor, não me venham com o argumento de que os pontos corridos premia o time de maior regularidade.
Para  isso tenho 2 contra-argumentos:
1- Estamos no Brasil. Aqui se disputa dois, três campeonatos ao mesmo tempo. Não há como manter uma regularidade pois as equipes não conseguem se estruturar e tem que priorizar esta ou aquela competição. Aí, no começo do Campeonato é um tal de time jogando com os reservas porque está na Libertadores. Perdendo jogos e culpando o calendário. E no final, dizem que não foram campeões porque perderam pontos importantes no início onde não tinham condições de jogar com o time completo.
2- Que regularidade que nada, quero que o título fique com o melhor time. Aquele que brilhar numa semifinal, que jogar muito na final e mereça de fato ser campeão. É nas grandes decisões que nascem os craques, os "caras" do futebol brasileiro.
Deêm suas opiniões.
Acho que está mais do que na hora de resgatar a mágica do futebol brasileiro, e devemos começar por mudar esta fórmula, que pode funcionar em outros lugares...mas aqui..é broxante..

Um comentário:

Jornalisticamente falando... disse...

Mata-mata é melhor e não corre o risco de termos times desmotivados no final do campeonato. Antes você lutava pra chegar até em 8o, hoje se você tá nessa posição não tem mais ambição no campeonato. Campeonato sem final não dá, além de ser muito desgastante a fórmula atual.