7 de julho de 2010

Nutricionista dá dicas para evitar aumento de peso no inverno

Com a queda nas temperaturas,o jacareiense tem mais um motivo para se preocupar.
No inverno, o corpo gasta mais energia para se manter quente, aumentando a vontade de comer.
Para conservar a forma conquistada com meses de exercícios físicos e até dietas, os nutricionistas dão algumas dicas valiosas.
Antonella Turci Nadir, nutricionista em Jacareí, afirma que é normal aumentar a ingestão de alimentos, principalmente os mais calóricos, nessa época do ano. Segundo ela, é necessário tomar cuidado porque ninguém quer “ganhar uns quilinhos a mais”. A simples troca de um chocolate quente por um chá, ou achocolatado diet já é um grande passo. Ela ressaltou também a importância de manter o corpo hidratado: “A pessoa deve beber no mínimo 1,5 litros de água por dia, para manter o corpo aquecido”, e completa: “As sopas também são uma ótima opção, mas escolha as menos calóricas, como as de verduras e legumes”. Segundo Antonella, as bebidas alcoólicas são bastante calóricas, por isso devem ser evitadas, ou então menos ingeridas.
Com relação â comida, a nutricionista recomendou que se evite pratos muito gordurosos, como frituras, milanesas, molho branco, molhos cremosos dos tipos funghi, rose, que contenham creme de leite. Para ela, é melhor dar preferência para massas sem recheio com molho vermelho, carnes, aves ou peixes assados, grelhados ou cozidos.
Se a pessoa estiver em casa, não é recomendável comer em frente ao computador ou à TV. “A hora da alimentação deve ser sagrada”, rechaça Antonella.
Um outro ponto que ela destaca são os doces. Para ela é de fundamental importância arrumar um “sócio” nessa hora. “Não seja egoísta,divida com alguém e, com certeza, a economia nas calorias será maior”.
A nutricionista termina dizendo que não é fácil manter a postura conquistada no verão, mas com determinação e força de vontade é possível passar pelo inverno sem ganhar os temidos quilinhos a mais.


DICAS:


- Faça o café da manhã diariamente, pois no frio as pessoas querem dormir um pouco mais, pulando esta refeição;


- Não esqueça de comer frutas nos intervalos das refeições;


- Para se aquecer pode tomar um chá com adoçante ou um leite quente desnatado com café e adoçante;


- Não abuse das massas e molhos muito gordurosos, prefira os de tomate natural;


- Aproveite o frio para consumir sopa de legumes no jantar;


- Não esqueça de tomar dois litros de água ao dia, pois o organismo está funcionando normalmente e precisa da mesma;


- A atividade física não deve ser abandonada nesta época,pois alem de manter seu peso, ajuda a elevar a temperatura corporal, deixando o corpo mais aquecido.

HPV- Falta de informação pode agravar esse problema

Nos tempos modernos em que vivemos, é normal iniciar a vida sexual cada vez mais cedo. E a maioria das meninas conhece as formas de contracepção e prevenção às doenças sexualmente transmissíveis. Mesmo seguindo à risca as recomendações, algumas logo procuram o médico com queixas de dor na hora da relação sexual e descobrem que pouco ou nada sabiam sobre uma doença séria: o HPV (Papiloma Vírus Humano), que é um vírus transmitido pelo contato sexual afetando a área genital tanto de homens como de mulheres.
Uma das características desse vírus é que ele pode ficar instalado no corpo por muito tempo sem se manifestar, entrando em ação, em determinadas situações, como na gravidez ou numa fase de estresse, quando a defesa do organismo se abala.
Na maior parte das vezes a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. A mulher tanto pode sentir uma leve coceira, ter dor durante a relação sexual ou notar um corrimento. O mais comum é ela não perceber qualquer alteração em seu corpo.
Geralmente, esta infecção não resulta em câncer, mas é comprovado que 99% das mulheres que têm câncer do colo uterino, foram antes infectadas por este vírus. No Brasil, cerca de 7 mil mulheres morrem anualmente por este tipo de tumor.
O ginecologista e obstetra Ruy Alberto Truyts é especialista no HPV e afirmou que existem mais de 150 subtipos de doença identificados, e cerca de 80 deles são combatidos. “A maioria das infecções tendem a desaparecer espontaneamente em um ano, mas é aconselhável procurar um profissional”. O médico explica porque os jovens são as principais vítimas desta doença. “Os jovens estão iniciando a vida sexual, e o colo do útero ainda é imaturo e mais vulnerável. Estima-se que 70% das jovens contraem o vírus no primeiro ano de relacionamento sexual”. Segundo ele, o contágio se dá na maioria das vezes pela relação sexual, sendo rara a contaminação pelo uso compartilhado de sabonetes, toalhas e roupas íntimas.
Ele ainda afirmou que existem diferenças para os homens e as mulheres na hora da prevenção. “Nas mulheres, a principal forma de diagnosticar é fazendo o exame ginecológico e o papanicolau. Se realizado com regularidade, ele detecta e acelera o tratamento antes que se agrave”.
Para os homens, é um pouco mais simples. “O vírus raramente causa sintomas nos homens, a forma de prevenção é praticar sexo seguro com o uso da camisinha e limitar o número de parceiras”, enfatizou Ruy, garantindo que essa forma também é válida para as mulheres.