1 de dezembro de 2010

Imagina se fosse aqui

Hoje pela manhã estava vendo alguns sites, procurando um bom tema pra escrever, pois assumo que não tenho mais saco pra falar da guerra civil vivida no Rio de Janeiro. De repente, dei de cara com uma matéria entitulada: Irã executa mulher ex-amante de jogador de futebol.
Vou replubicar a matéria que foi postada no site da UOL.

A ex-amante de um famoso jogador de futebol do Irã foi executada na manhã desta quarta-feira em Teerã, apesar de apelos internacionais por clemência. Shala Jahed foi enforcada ao amanhecer no pátio da prisão de Evin. Ela tinha sido condenada por matar a facadas a mulher do jogador Nasser Mohamed Khani, há nove anos.
Shala Jahed tinha chegado a confessar o assassinato, mas depois voltou atrás. Na terça-feira, o grupo de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional disse que havia provas consideravelmente boas de que ela tinha sido condenada erradamente.

Depois de ler cheguei a algumas conclusões:
-A Justiça de lá é tão lenta como a de cá, afinal o veredito só saiu após nove anos do crime supostamente cometido pela ex amante.
-Se fosse no Brasil a Sonia Abrão estaria agora com convidados defendendo e atacando essa cultura imposta pelo governo.
-Também se fosse aqui, iriam encontrar uma brecha na lei para que não fossem penalizadas amantes de políticos, senão ia ser complicado né..muiiiita gente ia morrer.
-Lá também existem advogados confusos que mudam a versão da ré constantemente.
- E por fim, eu e você que está lendo este post agora, com certeza pensamos naquela pessoa especial (ou não mais) que passou pela nossa vida e que hoje não estaria entre nós...

Nenhum comentário: