21 de junho de 2010

Dia dos Namorados: jacareienses preservam a data com muito romantismo.

Mesmo vivendo numa época ode todas as coisas, inclusive o amor, são passageiras, alguns casais de Jacareí ainda procuram manter acesa a "chama" da paixão.
E no Dia dos Namorados, a reportagem do Diário de Jacareí foi conhecer alguns que fazem deste dia, não meramente uma data comercial para se trocar presentes, mas sim um momento especial de valorização à pessoa amada e mostrar que carinho, fidelidade e respeito ainda não estão no auge da moda.
Enquanto a maioria dos jovens e até mesmo adultos só pensam em "ficar" Marina e Flávio buscavam algo mais sério. Ela, cirurgiã dentista, preferia ficar sozinha a recorreos aos casos passageiros. E numa das suas saídas com uma prima, conheceu Flávio Carloto, gerente comercial. "Estava em um barzinho quando ele passou com um amigo. Nem reparei, mas minnha prima mexeu com o amigo dele".
Marina conta que desse encontro inesperado nasceu um namoro de três anos e Flávio afirma ser uma pessoa de sorte, pois não acredita em romances nascidos em balada.
Os dois ainda não sabem o que vão fazer hoje, mas pretendem ficar juntos e curtir esse momento. "Já comprei o presente dele, mas só vou entregar à noite, é surpresa", disse Marina, sem esconder o brilho nos olhos de quem está apaixonada.
INTERNET- Um dos meios mais utilizados para quem quer arrumar um compromisso é a internet. E foi através dela que Dorotéia, 44 anos, e Ângelo, 53, se conheceram.
Os dois eram separados de seus respectivos companheiros e usavam os recursos do computador para se distrair. Até que um dia, Ângelo, que morava em Jaraguá do Sul, aproveitou um programa virtual de busca de pessoas para encontrar Dorotéia. "Eu morei em Jacareí na década de 70, conhecia a Téia de vista, foi uma boa surpresa reencontrá-la na internet". Já ela, desconfiada, demorou para aceitá-lo como amigo "virtual". Com o passar do tempo, os dois foram descobrindo que a cumplicidade e os objetivos de vida eram mais do que um sinal de amizade. Começaram a trocar correspondências e até mesmo sentir saudades quando não se falavam através do computador.
Foi aí que nasceu a idéia de se conhecerem pessoalmente. Dorotéia a príncipio ficou assustada, e Ângelo precisou usar de vários artifícios para convencê-la. "Joguei limpo com ela, procurei passar confiança e ela aceitou". Três meses após a primeira conversa, ele desembarcou em Jacareí novamente, desta vez para encontrar o amor da sua vida.
Hoje o casal, que está junto há dois anos, trabalha com artesanato e Dorotéia se diz muito feliz. "Além de estar perto dos meus filhos, tenho um companheiro que me acrescenta muito na vida.
Os dois gostam muito do Dia dos Namorados e pretendem passá-lo juntos. "Essa data deve servir para a renovação do amor, da felicidade e da convivência; é muito importante", afirmou Ângelo, que não quis revelar o presente que dará a sua amada. "O presente é segredo de ambas as partes; se eu falar, estraga a surpresa".

Nenhum comentário: